Femme Fatale

14 nov

Alguns aspectos da personalidade de mulheres perigosas no cinema são de fato amplamente distintos ou somente minuciosamente diferentes, no entanto basta se deleitar em frente a um filme por cinco minutos para reconhecer uma “mulher-fatal” e talvez até suas ambições. Ainda que Sharon Stone cujo personagem Catherine em Instinto Selvagem (Paul Verhoeven, 1992) mantivesse um caráter extremamente mais psicótico que o de  Barbara Stanwyck em Pacto de Sangue (Billy Wilder, 1944), que por sua vez era mais ambiciosa em termos de dinheiro, todas estão integradas na fascinante categoria das Femme Fatales (e que Femme Fatales!)

A figura da mulher-fatal se tornou popular em Hollywood na década de 40 e 50 em histórias de detetive geralmente que culminavam num relacionamento perigoso. O visual obscuro dos filmes e uso de sombras (derivado do cinema expressionista alemão e pós-guerra) é curiosamente um espelho psicológico dessas lindas musas da sétima arte que não carecem de imoralidade, ganância, prazer de manipular, articulação e, acima de tudo, persuação.

Observando suas características e perfil, poderíamos dizer de antemão que a repudiamos, que ela seria a persona que mais odiaríamos. Entretanto, durante duas horas diante de uma película com uma maravilhosa e sensual Femme Fatale, percebemos como é fácil nos apaixonar pelas razões erradas.

É com este prólogo que pretendo iniciar a partir deste momento uma homenagem semanal às célebres e conhecidas ou até subestimadas “Víuvas-Negras” – uma vez que preso em sua teia o ato de escapar é considerado heróico em filmes do gênero. Todavia – calma! – não iremos apenas postar um pôster semanal de uma femme fatale fazendo uma pose erótica em prol dos cinéfilos pervertidos! Pretendemos aqui realizar algo irreverente: mensurar as atitudes e hábitos da “mulher-aranha”. Como por exemplo, você se lembra a bebida preferida, o número de vítimas e o montante roubado, entres outras curiosidades da protagonista de o Ascensor para o Cadafalso (1958, Loius Malle) ou outro filme noir que lhe venha a cabeça??? Eu tenho curiosidade em descobrir até a marca de seus cigarros.

A partir de então estaremos abertos a sugestões e com certeza teremos sua Femme Fatale preferida em nosso catálogo. Hoje, não obstante, inaugurarei a “FEMME FATALE DA SEMANA”!

Téce

Anúncios

2 Respostas to “Femme Fatale”

  1. Hali novembro 15, 2010 às 4:15 pm #

    Bacana o texto e a categora, agora serei obrigada a criar uma sobre Galãs ou algo do tiopo…hahaha

    • Téce novembro 15, 2010 às 6:11 pm #

      NAO NAO NAO! Femme Fatale nao é sobre a virilidade masculina, é conquista feminina (pelo menos uma feminista escreveu isso num artigo haha). Mas vamos fazer o seguinte, eu posto a foto da vítima da Femme Fatale que é sempre um galã. Bom argumento ne?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: