Whip It a.k.a. Garota Fantástica

13 out

Acreditem, crianças: há muito mais vida no cinema estadunidense do que se pensa. A existência de uma indústria cinematográfica muito forte em Hollywood permite que os EE.UU. tenham também uma cena alternativa muito ativa. É uma pena que muitas dessas produções não cheguem aos cinemas brasileiros. Algumas delas alcançam as prateleiras das locadoras, outras acabam encontrando os canais de TV por assinatura. Felizmente a internet nos permite acessar esse conteúdo outrora inacessível.

Como minha primeira contribuição à Liga escolhi comentar o supreendente Whip It (que recebeu o título Garota Fantástica no Brasil). O filme marca a estréia de Drew Barrymore na direção e é estrelado pela Ellen “Juno MacGuff” Page. O roteiro foi adaptado do livro homônimo de Shauna Cross (pela própria autora, diga-se de passagem).

Whip It Poster

A história é simples: adolescente de classe média do interior do Texas entediada procura um novo sentido para a vida, descobre corridas clandestinas de patins, encontra seu primeiro amor…

De maneira despretensiosa, Drew Barrymore consegue contar uma história tocante e humana, com uma apresentação moderna que foge dos vícios atuais da edição rapid fire, do abuso de referências e de citações. Drew flerta com a discussão feminista sobre o papel esperado da mulher na sociedade contemporânea – o confronto entre o personagem de Ellen Page e sua mãe ocupa o palco principal. Ao longo do filme a tensão aumenta até o ponto de quebra com uma resolução inesperada.

Destaques para o elenco – que inclui Marcia Gay Harden, Juliette Lewis (saradíssima do alto dos seus 40+ anos), e Zoë Bell (de À Prova de Morte), além da própria Drew Barrymore. Adicionam ao clima do filme a ótima trilha sonora, que vai de Ramones a Dolly Parton, passando por Clap Your Hands Say Yeah e Peaches e que já virou presença obrigatória no meu iPod, e a estética pós-punk feminista (ou seria uma estética punk pós-feminismo?). Enfim, Whip It é uma dessas belas surpresas – uma pequena pérola que mostra que sempre é possível trabalhar temas batidos de maneira original.

Para mim, sempre haverá algo de anárquico em um bando de garotas de minissaia e meia arrastão patinando e trocando trombadas em um rinque oval sob os olhares de uma platéia eufórica e alcoolizada. Mas a verdadeira surpresa foi descobrir, ao final do filme, que as tais corridas de roller derby realmente existem.

Anúncios

2 Respostas to “Whip It a.k.a. Garota Fantástica”

  1. Hali outubro 13, 2010 às 2:38 am #

    Que admirável a carreira da Drew, ainda investindo no cenário independente. Muito legal a indicação.

  2. Cley outubro 14, 2010 às 12:36 pm #

    Muito legal! O mundo nerds e eu adoramos as suas iniciativas (nerds), diga-se de passagem! 🙂
    Saudades dessa cabeleira loira! 🙂
    BJAO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: